Conheça a Catedral de Salzburg: o primeiro palco de Mozart

Conheça a Catedral de Salzburg, igreja localizada no interior da Áustria que carrega muita história – do batismo de Mozart ao horror da guerra.

Catedral de Salzburg - Dia Chuvoso
Catedral em um dia chuvoso Foto: Camila Castanheira

Catedrais geralmente encantam pela grandiosidade e beleza, e para quem visita a Catedral de Salzburg o encanto não é diferente: são 81 metros de altura, arquitetura em estilo barroco italiano e uma cúpula simplesmente maravilhosa.A igreja fica na linda cidade de Salzburg, na Áustria, a aproximadamente 300 km de Viena, capital do país.

Centrinho - Catedral de Salzburg
Charmoso centrinho da cidade Foto: Camila Castanheira

Veja: Para entrar na Áustria você precisa de Seguro Viagem 

Salzburg – Áustria

Salzburg é considerada a quarta maior cidade da Áustria com aproximadamente 150 mil habitantes e possui seu centro histórico na lista dos Patrimônios Mundiais da UNESCO desde 1996.

Vocês que acompanham o blog sabem que estive na cidade durante a primavera e simplesmente fiquei encantada! Com passeios incríveis, é possível ter uma aula de história pelas ruas de Salzburg, incluindo uma visita à Fortaleza de Hohensalzburg, que fica no alto de uma montanha do ladinho do centro histórico da cidade.

Vale a pena conhecer o castelo e ver a estrutura do forte e sua capacidade de proteção, que abrigava os arcebispos e príncipes que chefiavam a cobrança de pedágio no rio Salzach, que corta toda a cidade. Da praça que fica embaixo do castelo, está localizada a Catedral de Salzburg!

Hohensalzburg - Catedral de Salzburg
Fortaleza de Hohensalzburg em destaque no alto de um morro no centro de Salzburg Foto: Camila Castanheira

A Catedral de Salzburg

A história da Catedral de Salzburg é sinônimo de força e muito trabalho, já que a igreja teve de ser reconstruída três vezes por diferentes motivos. A primeira construção é do ano de 774 e durou até o ano de 1167, quando um grande incêndio que dominou toda a cidade e arruinou a construção. Dez anos após essa tragédia, a igreja estava reconstruída e ainda mais bonita.

Em 11 de dezembro de 1598 outro incêndio acabou com grande parte da catedral, que teve de ser demolida.

No ano de 1628 a catedral foi projetada e reconstruída pelo famoso arquiteto italiano Santino Solari, e acabou se tornando a primeira igreja em estilo barroco da região norte dos Alpes.

Detalhes internos - Catedral de Salzburg
Detalhes da Catedral por dentro Foto: Camila Castanheira

Viaje conectado para a Áustria 

Durante séculos o local permaneceu intacto, sendo palco do batismo de uma dos maiores ícones da música clássica: Wolgang Amadeus Mozart. O compositor foi batizado na fonte românica de bronze, que hoje fica próxima à entrada, um dia depois de seu nascimento em 28 de janeiro 1756 as 10 da manha. 

Anos depois de seu batismo, Mozart se tornou organista da Catedral de Salzburg de 1779 a 1781, onde tocou aos 23 anos pela primeira vez a composição ‘Missa do Coração’ – um paralelo musical que trata de perdão, paz e a relação entre eles.

Mozart foi batizado - Catedral de Salzburg
Onde Mozart foi batizado Foto: Camila Castanheira

Dois incêndios já haviam destruído a Catedral de Salzburg, mas o local ainda sofreu mais uma vez: em 16 de outubro de 1944 uma bomba aérea destruiu completamente a cúpula, somando mais uma tragédia histórica da Segunda Guerra Mundial.

Em 1º de maio de 1959, após um difícil período pós guerra, a catedral foi reinaugurada e segue da mesma forma desde esta reconstrução. 

Cúpula - Catedral de Salzburg
A Cúpula da catedral foi totalmente destruída durante a segunda guerra Foto: Camila Catanheira

Atualmente o local possui uma fachada muito bem decorada, com duas torres e portais que dão acesso às portas de bronze da Catedral de Salzburg. Na parte central é possível admirar quatro estátuas dos evangelistas São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João.

Dos sete sinos originais da catedral, ainda existem dois que tocam até hoje, os outros foram apreendidos durantes as guerras ou se fundiram nos incêndio que aconteceram na igreja. Na parte de dentro é possível visitar uma cripta que estão enterrados todos os arcebispos da Catedral de Salzburg.

Outra curiosidade é que o teto da Catedral é todo trabalhado mostrando a caminhada de Jesus e quanto mais você adentra a igreja, mais ela fica mais iluminada, no final mostrando a ressurreição de Cristo.

Grandiosidade - Catedral de Salzburg
A grandiosidade da Catedral Foto: Camila Castanheira

Festival

A cidade em si é movida à arte e música e realiza anualmente o Festival de Salzburg, quando as obras de Mozart são tocadas e encenadas na praça da catedral, além de outras atrações musicais e culturais. O evento ocorre todos os anos durante o verão, geralmente com início na última semana de julho e seguindo até a última semana de agosto, com atrações e demais informações que podem ser consultadas no site do festival. Estou doida para ir! 

Salzburg 

Se você for com tempo para a cidade, vale a pena visitar o museu de Mozart, que foi residência do compositor até ele se mudar para Viena. A casa, assim como a catedral, teve partes destruídas durante a Segunda Guerra, mas foi reconstruída e aberta à visitação em 1996.

Outra parte legal de explorar na cidade são os restaurantes seculares! Há um mais interessante que o outro. E para finalizar, de um pulinho ao Palácio Mirabel, muito conhecido por ter sido a casa de uma das amantes de um dos príncipes-arcebispos de Salzburg. Hoje o palácio é um ícone de casamentos.  

palácio Mirabel - Catedral de Salzburg
Os lindos jardins do palácio Mirabel Fotos: Camila Castanheira

A Catedral de Salzburg é incrível, assim como toda a cidade. Estar neste lugar nos faz pensar e refletir sobre o passado da humanidade e toda sua transformação.

Leia mais sobre a cidade aqui em nosso post, e se você já foi para Salzburg, conta pra gente!

 

RESERVE PELO BLOG

Publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe seu comentário