Principais influências da arquitetura portuguesa

Entenda as curiosidades e influências da arquitetura portuguesa

Janelinha em Sintra – influencias árabes

Portugal é um país pequeno, mas com uma das arquiteturas históricas mais marcantes de toda a Europa. Ao longo dos séculos, romanos, cruzados, mouros e cristãos ajudaram a criar uma mistura de elementos e estilos que perdura até hoje nas principais cidades do país. Se você pretende visitar Portugal, saiba que é fundamental compreender alguns estilos e obras, por isso preparei este mini guia resumido sobre as influências da arquitetura portuguesa, tanto em Portugal quanto no mundo. 

A Portucale romana 

Portugal já foi um importante distrito romano e durante o império, a grande movimentação de diferentes povos, influenciou diretamente as tradições na arquitetura e em outras frentes também. A antiga Portucale, foi ponto estratégico da conquista da Península Ibérica e grande fornecedor de peixes e sal para Roma. Deste período restaram diversas ruínas e monumentos grandiosos. Considerado o primeiro marco da história da arquitetura portuguesa , as termas romanas estão espalhadas por todo o território lusitano, as mais famosas são as Termas de Maximinos, em Braga. Estima-se que foram construídas no século I d.c.

Lisboa também guarda marcas da arquitetura romana. Pouca gente sabe, mas no subsolo da cidade existe uma intricada rede de galerias e ruínas dos tempos do domínio de Roma. As galerias romanas possuem uma entrada pouco conhecida pela rua das Pratas e a visita deve ser agendada com antecedência (saiba como visitar neste link:   http://galeriasromanas.cm-lisboa.pt). Em Lisboa existem ainda as ruínas de um teatro romano. Fica em Alfama, na Rua de São Mamede, nº 3 e faz parte do anexo do Museu de Lisboa.

Claustro Gótico no interior da Catedral da Sé em Lisboa  Foto: Camila Castanheira

VEJA MAIS: PARA ENTRAR EM PORTUGAL VOCÊ PRECISA TER UM SEGURO VIAGEM

A invasão do estilo Mouro (antigos povos que habitavam a região ibérica)

No século VII, enquanto Portugal enfrentava diversas batalhas internas, ocorreu a invasão dos povos árabes. Esse fato histórico mudou para sempre o estilo das construções portuguesas. Boa parte da região central e sul do país, especialmente a região do Algarve, se transformou em domínio do império mouro. Muitas igrejas foram desfeitas e transformadas em mesquitas e dezenas de castelos foram construídos.

Indo do ano de 720 até a reconquista em 1249, a chamada “Arte Moura” deixou diversos monumentos de rara beleza por todo o país. O castelo de Silves, no distrito de Faro, é um dos mais bem preservados desta época. A Igreja Matriz de Mértola, no distrito de Beja é outra mesquita muçulmana transformada posteriormente em templo cristão. O Palácio Nacional de Sintra é outro monumento do período que combina diferentes estilos. Na capital, a Sé de Lisboa exibe elementos mouros em sua decoração.

Ruínas do Castelo dos Mouros em Sintra Foto: Camila Castanheira

Outro lugar interessantíssimo de ver é a Catedral da Sé ou Sé de Lisboa, ou ainda Igreja de Santa Maria Maior. Este lugar sagrado é um ícone lisboeta construído em 1147 quando o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, conquistou a cidade aos mouros. No local, tudo indica, que existia uma mesquita muçulmana. Além de toda composição histórica e religiosa da catedral, no seu interior, ainda, há um espaço diferente e interessantíssimo chamado Claustro gótico, um local milenar cheio de escavações arqueológicas datadas em mais de 2mil anos (da época do império romano) e estudadas até hoje.

VEJA MAIS: VIAJE PARA PORTUGAL CONECTADO

A imponência medieval

Portugal é um dos países europeus com maior número de castelos medievais preservados. De norte a sul encontram-se esses monumentos que contam a história da arquitetura da Idade Média. Em Guimarães encontra-se um dos castelos mais BONITOS do país. O monumento imponente é considerado o marco da história de Portugal, pois no local nasceu em 1112 D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal.

No distrito de Coimbra fica o mais ANTIGO castelo medieval do país, o castelo de Montemor-o-Velho, cujas fundações remontam do período romano e visigodo. Seus muros preservados exibem estilos dos diferentes povos que ocuparam a região.

Outro exemplo de arquitetura medieval é a cidade de Tomar, no distrito de Santarém. Fundada por templários, a cidade preserva o imponente Convento de Cristo, fundado pelos célebres cavaleiros medievais.

Convento do Cristo em Tomar

Esplendor barroco

Portugal é mais conhecido pelo estilo que nasceu na Itália e na Alemanha em meados do século XVII, o Barroco. É impossível visitar uma cidade portuguesa sem se deparar com uma igreja ou capela dentro deste estilo. Caracterizado pelo excesso de ornamentos, ouro, mármore e pedras preciosas, o Barroco português floresceu durante a época das navegações, em especial depois da descoberta do ouro no Brasil, em meados do século XVIII. Com o ouro vindo de nosso país, os reis portugueses puderam rivalizar com os demais reinos europeus em luxo e extravagância.

Um dos monumentos mais impressionantes do período é o Palácio Nacional de Mafra, erguido com o ouro vindo do Brasil entre 1717 e 1730. Eleito uma das maravilhas da arquitetura portuguesa, impressiona por suas dimensões e sua biblioteca, uma das mais luxuosas de toda a Europa.

No Porto, o estilo barroco joanino, realizado por influência do gosto do rei D. João V, é ainda mais exuberante. A Igreja de Bom Jesus de Matosinhos e a Torre dos Clérigos são exemplares desta arquitetura peculiar, com talhas cobertas de ouro e decoração esfuziante. Em Vila Real, no norte de Portugal, fica o magnifico Solar de Mateus, obra máxima do arquiteto italiano barroco Nicolau Nasoni, que deixou obras ainda no Porto e em Lisboa.

Torre dos Clérigos ao fundo, em Porto – Foto: Camila Castanheira

VEJA TAMBÉM: O QUE FAZER EM LISBOA 

Romantismo e Art Nouveau

O Palácio da Pena, em Sintra, é um dos monumentos arquitetônicos mais originais de Portugal. Sua construção iniciou-se em 1838 e de lá para cá diversos arquitetos e artistas trabalharam para criar uma miscelânea de estilos, que vai do Gótico ao Romantismo. A profusão de detalhes é impressionante. Cada parte do castelo representa um estilo diferente, assim, é possível conhecer diferentes períodos da história da arquitetura visitando-se apenas um só lugar.

Pouca gente sabe, mas Portugal foi um respeitável polo de criação do estilo Art Nouveau, tão importante quanto a França. De 1905 até 1920 diversos artistas, inspirados pelo movimento parisiense, projetaram diversas residências, pontes e palácios inspirados no que os portugueses chamam de “Arte Nova”.

Há exemplos deste estilo em Aveiro, Caldas da Rainha, Lisboa e Porto. No Porto há um roteiro especial para quem quer visitar as casas estilo Art Nouveau. Dentre as obras mais famosas estão a Livraria Lello e o Café Majestic. Para quem gosta do estilo a rua da Galeria de Paris é famosa no Porto por concentrar diversos exemplares de casas em arquitetura Art Nouveau perfeitamente preservadas.

Palácio da Pena em Sintra – Foto: Camila Castanheira

DICA DE HOSPEDAGEM EM LISBOA

Portugal pelo mundo – influências da arquitetura portuguesa

Durante a época das grandes navegações, Portugal não apenas conheceu novos estilos, mas também deixou sua marca ao redor do mundo. Há influência portuguesa na arquitetura de diversos países, da China até o Brasil. Em terras brasucas são famosas as cidades coloniais de Ouro Preto, Mariana e Tiradentes, em Minas Gerais. No nordeste ficam outros grandes exemplos do poder da arquitetura portuguesa, especialmente em Olinda, Salvador e Recife. Em 2009 o governo português abriu um concurso para eleger as 7 maravilhas da arquitetura portuguesa ao redor do mundo. Os vencedores foram:

Fortaleza de Diu, Índia

Um dos fortes portugueses mais imponentes, essa fortaleza foi fundada em 1535 e segue intocada. A ilha foi território de Portugal até meados de 1960. Chama a atenção o estilo renascentista e as paredes em pedras vermelhas.

Cidade velha de Santiago, Cabo Verde

Localizada na Ilha de Santiago, a cidadela fortificada foi construída como posto avançado para auxiliar nas grandes navegações. Com igrejas preservadas e casario típico, a cidade é um dos centros históricos coloniais portugueses mais bem preservados do mundo.

 

Igreja de São Francisco de Assis, Ouro Preto, Brasil

Eleita uma das mais belas igrejas barrocas do Brasil, esse templo reúne grandes obras do mestre do barroco brasileiro, o Aleijadinho. A igreja é inovadora em combinar elementos militares em sua arquitetura. Em estilo rococó, revolucionou a arquitetura colonial brasileira com o uso da pedra-sabão, marca registrada de Aleijadinho. Destaque para o teto da nave, que possui a mais famosa pintura de Ataíde, A Assunção de Nossa Senhora.

Ouro Preto em Minas Gerais

Fortaleza de Mazagão, Marrocos

Construída como forte de defesa das terras do Norte da África, essa fortaleza reúne características do estilo militar e renascentista. Em seu centro fica a imponente igreja de N. S. da Assunção de Marzagão, em estilo barroco manuelino. O destaque fica por conta de suas cisternas subterrâneas com abóbadas góticas.

Ruínas da Igreja de São Paulo, Macau, China

Destruída num incêndio em 1835, essas ruínas são um registro da imponência do estilo português na China. Construída em 1565, possuía em seu anexo um colégio jesuíta, a primeira instituição universitária de tipo ocidental no Oriente. Hoje restam apenas a fachada em granito e a escadaria.

Igreja do Bom Jesus, Goa, Índia

De estilo maneirista, essa igreja é uma das mais incríveis construídas fora de Portugal. Possui piso em mármore e detalhes em pedras preciosas. Nela repousam os restos do santo São Francisco Xavier numa tumba italiana de prata maciça.

Igreja e Convento de São Francisco, Salvador, Brasil

Esta é a mais rica das igrejas coloniais brasileiras. Foram gastos mais de 800 quilos de ouro em todo o seu douramento. O estilo barroco aqui é o predominante, com destaque para os azulejos portugueses e os ricos trabalhos de escultura e pintura.

Palácio da Pena em Sintra

VEJA TAMBÉM: AS ALDEIAS DO XISTO EM PORTUGAL

 

RESERVE PELO BLOG

Publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe seu comentário