O que fazer em Bruxelas, na Bélgica

o que fazer em bruxelas
Grand Place em Bruxelas Foto: Camila Castanheira

Bruxelas é uma das capitais mais vibrantes e originais da Europa. Quando visitei a cidade pela primeira vez, em 2015, fui sem nenhuma expectativa e me surpreendi muito. Na verdade eu me apaixonei por aquele lugar em todos os sentidos. Muito por isso escolher o que fazer em Bruxelas se tornou delicioso contar! Aqui tem de tudo e para todos os gostos!

Com mais de 1200 anos de fundação, a capital da Bélgica, mistura o gótico medieval com o barroco renascentista e a modernidade da inovação tecnológica. Além disso, Bruxelas é também sede do Parlamento Europeu, o que faz dela o centro administrativo do velho continente.

A cidade é incrivelmente cosmopolita e recebe cada vez mais visitantes em busca de sua vida cultural. Idiomas? A Bélgica fala oficialmente três: francês, alemão e holandês. Museus? Só em Bruxelas são mais de 100. Isso sem contar a culinária belga, famosa por seus chocolates.

Resumindo: eis uma cidade que deve entrar para a rota de qualquer viajante apaixonado por cultura e eu não estou exagerando!

o que fazer em bruxelas
Minha cara de apaixonada por Bruxelas Foto: Camila Castanheira

O que fazer em Bruxelas

É impossível resumir essa cidade em apenas um texto, mas se você tiver pouco tempo, ou quiser visitar o que Bruxelas tem de melhor, aqui vão algumas dicas:

Grand Place

Esta é considerada por muitos especialistas e historiadores como a mais bela praça do mundoooo. Datada do século XVII, é o mais belo exemplar da típica arquitetura belga. Fica situada no coração de Bruxelas e faz parte do conjunto arquitetônico que inclui a prefeitura (conhecida como Hôtel de Ville) e a Câmara de Bruxelas.

Nela acontece, a cada dois anos, o tradicional Tapete de Flores de Bruxelas, quando o centro da praça é forrado com desenhos feitos com flores naturais. É impossível conhecer a praça sem ficar encantado com os detalhes em dourado nas fachadas dos prédios. A riqueza de elementos é de cair o queixo. A famosa Maison du Roi, ou Casa do Rei, é um dos exemplos mais impressionantes de estilo neo-gótico.

Nos arredores da Grand Place está também o Le Círio, um café mega tradicional que vale super a pena conhecer.

o que fazer em bruxelas
Visitando a Grand Place em pleno inverno em janeiro Foto: Camila Castanheira

Galeries Royales Saint-Hubert

Não muito longe da Grand Place, fica esta deslumbrante galeria comercial datada de 1846. Ela faz parte do conjunto das grandes galerias europeias, típicas do período romântico e da Belle Époque, ao lado das Galeries Lafayette, em Paris, e da Galleria Vittorio Emanuele II, em Milão.

O teto de vidro em armação de ferro é sua marca registrada. O ambiente é claro e suntuoso e é impossível não passar horas admirando as vitrines. Este é o lugar para quem gosta de fazer compras e apreciar bons cafés e restaurantes. Não deixe visitar a famosa loja de chocolates Godiva, eleito um dos melhores do mundo.

o que fazer em bruxelas
A legante galeria Foto: Pixabay

Atomium

Construído para a Exposição Universal de Bruxelas de 1958, esta escultura arquitetônica de 102 metros de altura representa um gigante átomo de ferro. São ao todo 9 esferas com 18 metros de diâmetro, conectadas por passarelas e escadas. Esta espécie de Torre Eiffel futurista possui uma incrível vista para a cidade e é considerada um dos símbolos nacionais da Bélgica. É possível visitar seu interior, mas prepare-se, geralmente as filas são longas. Dá para reservar os ingressos no site do monumento.

Eu confesso que não achei o lugar mais legal do mundo, mas a vista é bem linda e vale só por ela.

O que fazer em Bruxelas
Atomiun considerado a Torre Eifel de Bruxelas Foto: Pixabay

Igreja de Notre Dame du Sablon

Um pouco fora do centro, na parte alta de Bruxelas, fica essa obra-prima da arte religiosa. A Notre Dame belga pode não ser tão imponente quanto a francesa, mas impressiona o visitante pela decoração rica em detalhes e sua história peculiar. A capela original foi fundada pela ordem dos arqueiros ainda no século XII. Logo o lugar se tornou ponto de peregrinação e passou a ser ornamentado com o melhor da arte belga. Seus vitrais e altares de mármore em estilo barroco são o grande destaque.

Dica extra: na pracinha atrás da igreja acontece, todo sábado e domingo pela manhã, a tradicional Marché des Antiquaires du Sablon, feira de antiguidades. Ali perto também fica uma das melhores chocolateiras da cidade, a Wittamer.

Manneken Pis e Jeanneke Pis

Uma das imagens mais famosas de Bruxelas é talvez o seu menor monumento. O Manneken Pis, ou “garoto fazendo xixi”, é a fonte mais célebre da cidade e pode desapontar por seu tamanho diminuto – apenas 61 centímetros. De todo modo a estátua fica pertinho da Grand Place então vale passa em frente. Você encontrará muitos souvenires com a imagem desse rapazinho despudorado.

o que fazer em bruxelas
Não espere algo estraordinário Foto: Pixabay

A primeira estátua foi instalada na fonte ainda no século XVII, e desde então o garotinho já foi roubado várias vezes. Hoje a escultura está sob severa proteção.

Na década de 80 um artista plástico criou a Jeanneke Pis, “menina fazendo xixi”, versão feminina da famosa estatueta. Ela fica hoje nos arredores do Delirium Café, numa região cheia de bares famosos e agitada vida noturna.

Pertinho da estátua também está o Cercle des Voyageurs, um café incrível especializado em viagens, que reúne pratos e guias do mundo todo.

cafes dos viajantes bruxelas
O irreverente café dos viajantes em Bruxelas –
Cercle des Voyageurs Foto: Camila Castanheira

Museus Reais de Belas Artes da Bélgica

Esse conjunto de museus reúne a maior coleção de arte da Bélgica. No centro da cidade ficam o Museu de Arte Antiga e o Museu de Arte Moderna, que podem ser conhecidos num só passeio. O prédio é um dos mais bonitos do país, em estilo clássico, com uma fachada monumental.

Na parte superior do prédio fica o Museu de Arte Antiga, onde você encontrará uma incrível coleção com obras de diversos períodos e artistas como Van Dyck e Rubens. A exposição de arte flamenca é das maiores do mundo. Já o museu de Arte Moderna, localizado no subsolo, é voltado principalmente para o movimento surrealista belga e possui uma enorme sessão dedicada ao mestre René Magritte.

Catedral Collégiale des Saint Michel et Gudule

São Miguel e Santa Gúdula são os padroeiros da cidade e isso explica o capricho artístico empregado nesta igreja. As bases desta incrível catedral gótica remontam ao ano de 1047, e foram necessários séculos para que a igreja atingisse seu formato atual. Hoje este é o mais imponente templo de Bruxelas, com suas torres de 64 metros de altura e estilo único. Seu interior é um passeio por diversos períodos da arte, indo do gótico ao barroco renascentista. Não deixe de visitar as áreas de pesquisa arqueológica em anexo, com vestígios do Império Romano.

catedral em bruxelas
Frente super imponente da Catedral Foto: Pixabay

Palácio Real de Bruxelas

Sede oficial da monarquia belga, este palácio é um dos símbolos mais amados do país. Apesar dos reis não viverem nele há mais de um século, a residência real atual fica no Palácio de Laejen, nos arredores da cidade; o edifício é testemunha da história da cultura belga e recebe visitantes o ano todo. Fica localizado defronte ao parlamento, dentro do célebre Parque de Bruxelas.

O prédio original foi erguido na época medieval e ampliado no século XVIII. A atual fachada é de meados de 1900, data em que o palácio foi remodelado. Em seu interior existem diversos salões e quartos decorados com temas artísticos. Suas salas ainda são usadas para reuniões com chefes de Estado e em ocasiões festivas. A Grande Galeria, corredor decorado com pinturas e esculturas, é um dos grandes tesouros artísticos da Bélgica.

Dica extra: o palácio pode ser visitado apenas em datas especificas: de 21 de julho (feriado nacional) até as primeiras semanas de setembro. A temporada de visitas costuma ser muito concorrida, portanto, é bom agendar.

O que fazer em Bruxelas
Royal Palace em Bruxelas Foto: Pixabay

Casa da História Europeia

Este misto de museu e galeria é uma criação do Parlamento Europeu para valorizar e divulgar a história do continente. O prédio foi finalizado em 2014 e desde então tem sido palco para diversos projetos interessantes. As exposições permanentes contam com documentos, fotos e peças históricas sobre diversas épocas, indo dos primeiros homens que habitaram a Europa, passando pela Revolução Francesa, a queda do muro de Berlim e a atual crise de refugiados.

Dentre os objetos de destaque estão a primeira edição de O diário de Anne Frank, documentos da Revolução Belga, cartazes da Segunda Guerra Mundial e peças de design alemão dos anos 60.

o que fazer em Bruxelas
É aqui neste conjunto de prédios que a União Européia se reúne Foto Camila Castanheira

Parque do Cinquentenário

Bruxelas possui diversos parques e praças, mas esta é talvez a mais interessante e visitada pelos locais. Inaugurado em 1880 para as comemorações da independência da Bélgica, serviu como um grande museu ao ar livre para a Exposição Nacional no mesmo ano. Desde então o parque reúne em seu interior diversos monumentos. O que mais chama a atenção é o famoso Arco do Triunfo belga, ou o Les Arcades du Cinquantenaire, construído em 1905. É um dos arcos monumentais mais belos da Europa.

Dica extra: este é um dos melhores lugares para se fazer um picnic em Bruxelas. O parque conta com diversas mesas, fontes, lagos e playgrounds para levar a garotada.

o que fazer em bruxelas
O lindo parque Foto: Pixabay

Viaje: o que fazer em Bruxelas

Independente da época do ano, Bruxelas é uma ótima opção para suas férias. Fique no mínimo três dias inteiros na capital e se quiser acrescentar mais duas noite para conhecer algumas cidades da região em um bate e volta, como Bruges e Gent vale super a pena.

Anotem todas estas dicas e embarquem para essa cidade vibrante que é a capital da Bélgica!

Beijos e boa viagem

RESERVE PELO BLOG

Publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe seu comentário