O que fazer nos Emirados Árabes


Conheça verdadeiras metrópoles no deserto: Dubai e Abu Dhabi

Abu Dhabi – o principal Emirado Foto: Camila Castanheira

O que fazer nos Emirados Árabes.

Os Emirados Árabes são um dos países mais intrigantes que já visitei no mundo. Imagine que tudo o que podemos ver e usufruir hoje, foi construído efetivamente em cima da areia do DESERTO. É sabido que este tipo de solo não nasce e cresce absolutamente nada, então considere o que este povo não teve que desenvolver para conseguir construir um dos países mais modernos de todo o mundo neste tipo de clima e solo. 

Hoje em dia é possível construir um prédio em Dubai em meses, criar um lago no meio de um condomínio e, até mesmo, fazer chover artificialmente. Este último pode parecer contos de fada, mas é verdade. Isso é uma curiosidade que meu guia, Fahid, contratado pela operadora Hórus que me levou até lá, explicou: “No deserto chove uma ou duas vezes por ano no máximo, e como aqui em Dubai é muito seco, induzimos a chuva. Contudo, como a cidade não tem estrutura de bueiros, as ruas ficavam alagadas, causando um grande transtorno. Agora isto é feito bem pontualmente. “

Vista do Burj Khalifa da cidade de Dubai Foto: Camila Castanheira

Essa é apenas umas das inúmeras curiosidades que aprendi por aqui. A História dos Emirados Árabes é bem interessante e em pouco tempo passou por muitos estágios. Antes de ser um país, o território foi colonia britânica. Os ingleses exploraram a região por muito tempo, até que na década de 60 os Sheikhs, antigos beduínos, assumiram definitivamente o controle e iniciaram um processo gigantesco de mudanças. Os Emirados Árabes Unidos (EAU) são um país efetivamente desde 1971 e um dos grandes promissores desta mudança foi Zayed bin Sultan Al Nahyan.

Ao longo da história, muitos dos grandes Sheikhs e administradores foram beduínos nômades que viveram metade da vida no deserto e a outra metade em verdadeiros palácios. O choque cultural foi bem grande e é bem interessante entender todo este movimento durante a viagem. Hoje, em média, 80% da população de Dubai e Abu Dhabi são de estrangeiros. É uma mistura de sotaques e culturas sem fim. O que predomina, claro, é a cultura árabe e a religião muçulmana, mas, no geral, trata-se de um país árabe bem mais aberto que os demais. Eu viajei sozinha por estas duas cidades, tomei táxi, Uber, andei de metrô e em nenhum momento me senti intimidada, pelo contrário, me trataram foi muito bem. 

Mesquita Sheikh Zayed Foto: Camila Castanheira

O país é composto por sete emirados, em que cada um tem seu sheikh governando por meio de monarquias independentes, ou seja, cada emirado tem suas regras e leis, de acordo com o que cada sheikh deseja.

Os sete Emirados são: Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Ajman, Umm al-Quwain, Ras al-Khaimah e Fujairah, sendo Abu Dhabi o emirado mais rico, a capital e o centro de toda a vida política do país. Segundo meu guia, mais de 80% do petróleo está aqui. Turisticamente falando, os emirados mais abertos são Dubai e Abu Dhabi. Os outros, no geral, são mais conservadores, mas nem por isso estão fechados para o turismo.

Agora que vocês já entenderam um pouco sobre este país diferente, vou sugerir o que fazer em Dubai e Abu Dhabi. Brasileiros a partir de junho de 2018 não precisarão mais de visto para entrar no páis, é um atrativo a mais para viajar para lá! 

Louvre em Abu Dhabi – única filial do museu no mundo – Foto Camila Castanheira

O que fazer nos Emirados Árabes

O que fazer em Dubai

Jumeirah Beach

Um dia de praia em Dubai é  uma boa pedida. Você pode utilizar as praias públicas da cidade ou comprar o day-use de algum resort de frente para o mar. Independente da maneira que escolher, um mergulho no Golfo Pérsico não pode faltar. As praias públicas de Dubai são acessíveis a homens e mulheres e todos podem usar trajes de banho normalmente – inclusive biquínis. 

Palm Jumeirah

Este é o cartão postal de Dubai! A famosa ilha artificial em forma de palmeira é um escândalo de belas casas e mega resorts de frente para o mar. O mais famoso deles, o maravilhoso Atlantis, reina absoluto em uma das folhas da palmeira. No hotel, há um parque aquático, o Aquaventure Waterpark, em que é possível passar o dia.

Madinat Jumeirah

Este complexo de hotéis e lojas requintadas é um dos lugares mais lindos de Dubai. Vale uma visita durante o dia e também durante a noite quando restaurantes e barzinhos abrem suas charmosas portas. É aqui neste complexo que fica o Burj Al Arab, aquele famoso hotel 7 estrelas. Para visitar o hotel é possível somente com reserva em algum de seus restaurantes. 

Madinat Jumeirah, um dos lugares mais lindos de Dubai Foto: Camila Castanheira

Dubai Marina

Este é um dos bairros mais lindos de Dubai. Vale passear por aqui a pé, sentar nos charmosos cafés do calçadão The Walk  e admirar os arranha-céus com arquitetura surpreendentes. Os prédios parecem verdadeiras obras de arte. 

Al Fahidi – Bairro Histórico 

Andar pelas ruas deste bairro é ter uma ideia de como era Dubai no século XX antes da descoberta do petróleo. As casas onde antigamente viviam moradores locais, se tornaram pequenas lojas, galerias de arte, cafés e museus. Os navios antigos, utilizados pelos iranianos para transporte de cargas, ainda continuam por lá. Visite também o Museu de Dubai em que é possível conhecer mais a fundo sobre a história da cidade. 

Safari

Vir a Dubai e não fazer o safári é como ir a Roma e não visitar o Coliseu. Aventure-se em uma tarde nas areias do deserto de Dubai em veículos 4×4 e, posteriormente, jante em uma típica tenda beduína com shows de dança e várias atrações típicas. 

Safari no Deserto em Dubai – Foto: Camila Castanheira

Dubai Mall

Este é o maior shopping do mundo, com mais de 1400 lojas. Dá pra imaginar o tamanho deste lugar ?! Não consegui visitar nem um terço do que há por aqui. Dentro do shopping também há inúmeras atrações como o Dubai Aquarium e uma pista de patinação. Perca-se pelos grandiosos corredores deste templo de consumo e concilie a visita junto ao Burj Khalifa. 

Burj Khalifa e Dubai Fountain

O Burj Khalifa é o maior prédio do mundo, com  828 metros e 162 andares. Visitei o arranha-céu durante a noite, mas recomendo fazer o passeio durante o pôr do sol, quando a vista é estupendamente mais bonita. Compre o ingresso com antecedência, pois na hora é bem mais caro. E atente-se, pois há diferentes tipos de entrada.

Você pode subir até o observatório principal nos andares 124 e 125 ou subir até o andar 145 e ter ainda mais exclusividade. Eu optei por este último e não me arrependi. Compre o ingresso que te dá direito de assistir a dança das águas do BOARDING WALK. que é como se fosse uma grande boia situada dentro da Dubai Fountain. Assim que sair do Burj Khalifa , você assiste ao show de camarote. 

Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo Foto: Camila Castanheira

 O que fazer em Abu Dhabi 

Louvre

A mais nova atração de Abu Dhabi está agitando o turismo nos Emirados. A única filial do Louvre no mundo abriu na capital em novembro de 2017 e o prédio é uma verdadeira obra de arte. Programe-se para ficar por aqui por, pelo menos, umas duas horas.

Emirates Palace Hotel

Conheça um dos hotéis mais luxuosos do mundo. Aqui praticamente tudo é feito de ouro, mármore e pedras preciosas. Para vocês terem uma ideia, até o cappuccino servido em um de seus restaurantes vem com raspas de ouro.

Emirates Palace Hotel – Um dos mais incríveis do mundo Foto: Camila Castanheira

Parque da Ferrari

Nem na Itália a Ferrari apresenta um parque como este. Para quem gosta de velocidade e carros, claro, este é o lugar. Além de conhecer vários automóveis da Ferrari, é possível andar na montanha russa mais rápida do mundo, no looping mais alto do mundo e até mesmo ter uma experiência única em um simulador de Fórmula 1. Quem curte adrenalina não pode perder. 

Sheikh Zayed Grand Mosque

Toda revestida em mármore, detalhes em ouro, cristais Swarovski,  vidros de Murano e pedras em mosaico, a mesquita Sheikh Zayed é uma obra prima muçulmana. Você pode visitar a mesquita por conta, ou contratar um tour local que dura 45 minutos em inglês ou árabe. Para entrar é necessário seguir alguns protocolos de vestimentas:  mulheres precisam estar com ombros, pernas , braços e cabeça cobertos, e não é permitido roupas justas. Já para os homens, não é permitido o uso de camisetas, regatas e shorts. Caso não esteja vestido adequadamente, a mesquita oferece as vestimentas gratuitamente na entrada. 

Detalhes de mármore e pedras preciosas nas paredes mesquita Foto: Camila Castanheira

A melhor época para visitar os Emirados é entre outubro e abril. Em outra época não recomendo, pois os termômetros marcam mais de 50 graus. Leve dólar como moeda e troque por Dirham nas casas de câmbio dentro dos shoppings.  Recomendo fazer um StopOver de três dias inteiros em Dubai e um dia e uma noite em Abu Dhabi pela Emirates. É suficiente para conhecer o que há de melhor no país! Ah, e não esqueça de levar um adaptador universal de tomadas pois a entrada é bem diferente da nossa aqui no Brasil!

 

Publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe seu comentário