fbpx

Roteiro pela Toscana: cenário artístico

roteiro pela toscana

A Toscana é mais que uma região italiana, é uma combinação de estilo de vida, movimento artístico e sabor culinário. São muitas as opções para mergulhar neste cantinho especial da Europa, por isso desenvolvi um roteiro pela Toscana com perfil artístico, para quem, assim como eu ama história da arte.

Cruzar as cidades onde o estilo medieval conviveu com o deslumbre do renascimento. Florença, Lucca, Pisa e Siena são cidades que você certamente irá visitar mais de uma vez. Aqui passaram artistas importantíssimos, que deixaram de alguma maneira sua arte registrada.

Vem comigo que vou contar o que você não pode deixar de ver!

Roteiro pela Toscana

Primeira parada do roteiro pela Toscana: Florença, o berço do renascimento

Da Vinci, Michelangelo, Dante Alighieri, Giotto. Eis alguns artistas que ajudaram a ornamentar essa cidade. Florença é uma verdadeira Meca para os peregrinos das artes. Mais do que uma cidade, ela é um conceito que influenciou a cultura ocidental. Nenhuma outra cidade no mundo possui obras tão icônicas. Nenhuma outra, viveu um passado de tamanha riqueza e luxo.

A primeira coisa que você precisa saber sobre Florença é: não vai dar tempo de ver tudo. Conforme-se. Diante de tantas galerias, palácios, museus, praças e fontes, o ideal mínimo para permanecer na cidade é de 3 dias inteiros só para Florença.

Uma outra estratégia é utilizar a cidade como base para conhecer os arredores. Florença possui conexão com as principais da região através de um sistema de trens super eficiente. O bate e volta é viável para a maioria dos destinos, por isso é muito comum se hospedar em Florença para conhecer os arredores.

roteiro pela toscana
Vista do Duomo do Alto do Pallazo Vecchio Foto: Camila Castanheira

Galeria Uffizi (Galleria degli Uffizi)

Numa briga de gigantes, não daria para saber quem ganha: o Louvre ou a Uffizi. Quando o assunto é renascimento, essa galeria, localizada no mais importante palácio da cidade, não tem rivais. O museu cobre as principais obras do século VIII ao XVIII, ou seja, mil anos de história da arte. Você vai ver, de pertinho, peças que fazem parte do imaginário coletivo da humanidade.

O edifício foi construído pelo mestre Giorgio Vasari e sua coleção é imensa, mas se você estiver com a agenda apertada, foca nas obras mais importantes:

Teto com afresco: logo na entrada, observe o teto do primeiro corredor, com pinturas de nus bizarros e detalhes curiosos.

Coleção de Botticelli: sala 10 a 14. O nascimento da Vênus, A primavera e A descoberta do corpo de Holofernes são as duas obras mais impressionantes do mestre da leveza.

roteiro pela toscana
Amo este quadro do Botticelli do fundo da minha alma Foto: Camila Castanheira

Michelangelo pintor: apesar de ser um famoso escultor, Michelangelo mostra toda sua habilidade como pintor no quadro Doni Tondo, na sala 25.

Sala da Tribuna de Uffizi: a antiga sala dos ofícios da família Médici é decorada com diversas obras de arte baseadas nos quatro elementos naturais.

Sala Da Vinci: esta sessão é dedicada ao genial Leonardo da Vinci e possui dois quadros icônicos: A anunciação e a Adoração dos Magos.

Sala Caravaggio: prepare-se para o impacto. Duas das obras mais famosas da arte universal estão ao alcance dos olhos dos visitantes: Baco e Medusa.

roteiro pela toscana
E este quadro de Ticiano – Vênus de Urbino Foto: Camila Castanheira

Não perca ainda a vista para o rio Arno, num panorama de tirar o fôlego, ao final do corredor principal. O destaque é a célebre Ponte Vecchio, a mais cinematográfica ponte da Itália.

Fique de olho: a Uffizi é um museu muito concorrido. As filas costumam ser enormes. Os funcionários do museu fazem uma manobra muito peculiar: passam pela fila oferecendo ingressos “VIP” por quase o dobro do preço. Não caia nessa. Reserve seus ingressos pelo site da galeria e entre direto, como um membro da família Médici.

Veja onde se hospedar em Florença

Duomo

São 4 milhões de tijolos organizados ao redor de um centro vazio com mais de 90 metros de altura e 45 metros de largura. Durante séculos o mundo não conheceu nada mais ousado em termos de arquitetura religiosa.

Uma das três grandes maravilhas da arte italiana (os outros são o Coliseu de Roma e a Torre de Pisa), a cúpula monumental deste templo pode ser vista de qualquer parte da cidade. O seu feito arquitetônico é um dos mais impressionantes da história humana. Ver o Duomo é um pouco como ver as Pirâmides do Egito ou as Muralhas da China.

roteiro pela toscana florença
O imponente Duomo em Florença Foto: Camila Castanheira

Suas obras começaram em 1296 e demoraram quase 150 anos para terminar. Seu exterior é todo em mármore rosa, branco e verde. Dá para passar horas só admirando a fachada. A cúpula pode ser visitada em seu interior, mas prepare-se: são 463 degraus até o topo – mas a vista vale cada degrau.

Logo diante do Duomo ficam o batistério (com portões em bronze criados por Lorenzo Ghiberti) e o campanário, uma torre majestosa com outra vista espetacular.

Subindo até a cúpula do Duomo em Florença

Praça da Senhoria (Piazza dela Signoria) e Palácio Velho (Palazzo Vechio)

Ao lado da Uffizi fica esse conjunto espetacular composto por um palácio, uma fonte e uma coleção pública com estátuas incríveis. A Piazza dela Signoria é a mais famosa da cidade, com cafés e restaurantes refinados. Foi nessa praça que em 1497 o líder Savonarola queimou diversas obras de arte fiorentinas na famosa “fogueira das vaidades”.

Os destaques são a Fontana di Nettuno, a fonte mais bela da cidade, e a Loggia dei Lanzi, uma coleção de esculturas expostas ao ar livre. Mas não há como não se encantar com o Palazzo Vechio. A torre, de 1314, pode ser vista de toda a cidade. As intrigas palacianas das grandes famílias nobres aconteceram dentro de suas muralhas.

Fique de olho: a estátua de Davi, de Michelangelo, que orna a entrada do palácio, é uma cópia de 1910. A obra original fica na Galleria dell’Accademia e foi removida de seu lugar por conta da deterioração.

roteiro pela toscana
Pal]azzo Vecchio Foto: Camila Castanheira

Segunda parada do roteiro pela Toscana: Lucca, a cidadela medieval

Cercada por muralhas dos tempos romanos, Lucca fica a 1 hora e 40 minutos de Florença de trem. O passeio é muito confortável e vale muito a pena chegar cedinho e passar o dia batendo perna por suas ruas de pedra.

A cidade é uma das mais bem preservadas da Itália. Queridinha da família de Napoleão, foi centro do poder na região da Toscana e habitada por nobres. Durante a Segunda Guerra Mundial, escapou milagrosamente dos bombardeios, o que garantiu que seu traçado original se mantivesse intacto.

Lucca não está na maior parte de roteiro pela Toscana e é um lugar que super recomendo conhecer. Comece seu passeio pelo centro, na badalada Via Fillungo, cheia de lojas, cafés e restaurantes memoráveis. Não perca os seguintes monumentos:

roteiro pela toscana lucca
Piazza charmosinha de Lucca Foto: Pixabay

Piazza Anfiteatro

Uma das mais belas praças da Toscana. Seu formato oval, cercado por casas históricas, fazem o visitante se sentir no coração da era medieval. Esse formato não é por acaso. Nesta praça existiu um antigo anfiteatro romano, hoje totalmente perdido. A cidade cresceu ao redor da estrutura e a praça manteve sua forma original. Repare em algumas casas que possuem pórticos e arcos, remanescente do antigo Coliseu.

Catedral de San Martino

Iniciada no século II, sua fachada é a mais imponente da cidade. Em seu interior não deixe de ver o Volto Santo, ou Vulto Santo, uma imagem escura de Cristo que, segundo a tradição, remonta aos tempos da crucificação. A catedral ainda possui obras dos mestres Tintoretto e Ghirlandaio. 

Muralha

Conhecida como “mura”, as muralhas de Lucca são incrivelmente bem preservadas e local ideal para um passeio. No verão é o lugar preferido para a conhecida passeggiata, ou caminhada depois do jantar. No topo da muralha é possível ver o centro histórico e os Alpes Apuanos.

Terceira parada do roteiro pela Toscana : Pisa

Um roteiro pela toscana não poderia deixar Pisa de fora! Quarenta minutos separam Lucca de Pisa. O passeio é o mais tradicional para quem vai conhecer a Toscana e pretende ver o melhor da arte renascentista. Pisa é uma cidade universitária, que não possui muitas atrações além da Piazza del Miracoli, ou Praça do Milagre. Mas, acredite, você não verá nada parecido em toda a Itália.

Essa talvez seja a praça mais bela do mundo, com três obras que sintetizam o espírito da arte italiana e todo o seu esplendor. Apesar da beleza de cair o queixo, na alta temporada o lugar fica superlotado de turistas e as filas podem ser uma dor de cabeça.

Fique de olho: pouca gente sabe que Pisa possui diversos monumentos tortos. O Duomo e o batistério, vizinhos da torre, possuem uma inclinação sutil. A igreja de San Nicola e de San Michele também possuem vários elementos fora de prumo. Isso se deve ao fato da cidade estar sobre um terreno instável e argiloso.

roteiro pela toscana pisa
Vista do meu hotel para A Torre de Pisa Foto: Camila Castanheria

Torre de Pisa

Sua construção iniciou-se em 1173 e foi interrompida diversas vezes, pois o terreno começou a ceder sob o peso da estrutura. Nos anos 90 uma grande intervenção de engenharia removeu toneladas de terra da base, estabilizando a inclinação da torre. As visitas internas são limitadas e a subida é íngreme.

Mas não há como negar: eis um dos símbolos da cultura italiana. Não deixe de fazer a famosa foto fingindo apoiar a torre.

Fique de olho: de 16 de junho até a primeira semana de setembro, a torre clássica mais famosa do mundo fica aberta para visitações noturnas até as 23 horas.

Veja hospedagem em Pisa

Duomo

Diante da Torre de Pisa fica esse monumental edifício em mármore branco, iniciado em 1063. O seu tamanho gigantesco era uma forma de provar a superioridade de Pisa como cidade líder das navegações no Mediterrâneo. Sua obra foi financiada com os saques das frotas marinhas pela costa da Europa. Em seu interior você encontrará um teto com detalhes em ouro 24 quilates e um púlpito feito em mármore Carrara puro, obra rica em detalhes.

roteiro pela toscana pisa
Todo o complexo histórico de Pisa Foto: Camila Castanheira

Batistério

Com um surpreendente formato redondo, sua cúpula parece um grande observatório astronômico. É um prédio único, que combina diversos estilos arquitetônicos. Sua obra começou em 1152 e passou pelas mãos de diferentes artistas. Daí sua mistura de elementos. A parte inferior é em estilo românico pisano, a superior em estilo gótico. Galileu Galilei descobriu as leis físicas do pêndulo observando o lustre central.

Fique de olho: essa é uma das atrações mais disputadas da Europa, portanto, reservar o ingresso é fundamental. Faça isso pelo site da administradora local: https://www.opapisa.it/en/tickets/buy/

Quarta parada: Siena, o coração gótico de um roteiro pela Toscana

Se Florença é a alma do Renascimento, Siena é a alma do Gótico. Segundo a lenda, a cidade foi fundada pelo filho de Remo, um dos pais de Roma. Distante 1 hora e 20 minutos de Florença, há quem prefira estabelecer acampamento aqui e ir conhecendo a região de trem, ou fazer o tradicional bate e volta.

Siena é uma cidade grande, com muitas atrações, e que demandará tempo para ser apreciada corretamente. Seu centro histórico é dos mais impressionantes da Europa. Suas casas, palácios e templos sobreviveram guerras, pestes (em 1348 quase metade dos habitantes da cidade morreram pela Peste Negra) e invasões.

Andar por suas ruas já é uma atividade inesquecível, mas veja também:

Piazza del Campo

Para muitos a mais bela praça medieval da Europa. Criada em declive, o conjunto arquitetônico das casas medievais e o Palazzo Comunale, com sua torre monumental, pedem horas de admiração silenciosa. É nesta praça que ocorre, todo mês de agosto, o famoso Palio di Siena, uma corrida de cavalos de origem medieval, que divide a cidade em times.

roteiro pela toscana siena
Praça mais de linda em Siena Foto: Pixabay

Museu Cívico

O mais importante de Siena. Seu acervo ajuda a contar a história da unificação da Itália. Na Sala del Mappamondo fica a pintura Maestà, datada de 1315 e realizada pelo artista Simone Martini. A maioria das salas são decoradas com afrescos incríveis, que retratam os conflitos políticos da antiga Siena.

Duomo di Siena

Menor, mas nem por isso menos impressionante que os demais duomos toscanos, o de Siena impressiona por seu interior, ricamente ornamentado. A decoração é de cair o queixo. Mármore, bronze, prata e ouro em exagero. Não deixe de reparar o piso, comporto por painéis.

Fique de olho: numa portinhola, na nave lateral, você encontrará a espetacular Libreria Piccolomini, criada para abrigar os livros do papa Pio II. As pinturas foram feitas entre 1502 e 1507 e diversos livros raros estão dispostos nas vitrines. A sala é um dos exemplos da transição da austeridade artística medieval para o esplendor do renascimento.

Pinacoteca Nazionale

Se Florença abriu ao mundo a graça do renascimento, Siena manteve-se como berço do gótico e do medievo. Este museu, um tanto descuidado e caótico, é um exemplo de como a cidade possui um estilo bem diferente de sua vizinha.

As obras contam a história da escola sienense através de pintores como Martini, Lorenzetti e di Bartolo.

roteiro pela toscana florença
Toda feliz por conseguir subir no Duomo em FLorença Foto: Camila Castanheira

Roteiro pela Toscana

O roteiro pela Toscana artístico é algo marcante e um dos que eu mais amei fazer na Itália. História, arte, gastronomia, boa música, lindas paisagens e muita coisa boa para contar!

Espero que vocês tenham gostado! Se fizerem o roteiro, venham me contar como foi!

Beijos

Camila

Camila Castanheira

Publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe um comentário :)